Birth of the Demonic Sword (BOTDS) – Capítulo 11


Trapaça


Na manhã seguinte, Noah acordou ao amanhecer, a claridade do dia o incomodou.

Ele saiu da cama e estava indo lavar o rosto quando parou no lugar.

‘A claridade não me incomodava antes!’

Ele entrou em seu mar de consciência, concentrando-se no centro de seu cérebro. Quando sua figura meio transparente abriu os olhos, ele pôde ver que o nível do mar retomou ao nível original da metade da esfera.

‘Então uma noite de sono é o suficiente para repor metade do mar! Vou testar novamente por quanto tempo eu posso treinar no final da tarde’.

O que ele não sabia era que desde que transmigrou, sua mente era muito mais forte do que a de uma criança comum de sua idade. No geral, sua idade mental tinha cerca de 35 anos e, os eventos de suas duas vidas contribuíram para fortalecer sua mente ainda mais, então ele podia suportar olhar para a runa por muito mais tempo do que qualquer um da sua idade. Se uma criança de 10 anos olhasse à runa Kesier por 4 horas seguidas, sua mente despedaçaria.

Ele se aproximou de uma bacia com água e lavou o rosto, arrepiando-se. A água parecia mais fria do que o normal.

— Por que a água está tão fria? —

Ele perguntou a uma serva que passava, apontando para a bacia.

A serva colocou a mão na bacia e olhou para Noah com uma expressão confusa.

— A água está com a mesma temperatura de sempre, jovem mestre. Talvez você tenha pego um resfriado? Você quer que eu chame a senhora? —

Noah ficou um pouco surpreso com a resposta, mas então ele pensou em algo.

‘É possível que a minha sensibilidade ficou mais forte com apenas uma sessão de treinamento? Isso não pode ser tão rápido, né?’

— Não, estou bem, continue com o seu trabalho. —

Ele dispensou a serva e foi tomar o café da manhã.

‘Vou perguntar ao meu Mestre quando o vir. Agora posso me concentrar no sabre de estilo duplo.’

Ele voltou para o quarto, abriu o livro de técnicas marciais e pegou os dois sabres.

Ele fazia o mesmo que costumava fazer sempre que um guarda lhe “dava” uma técnica marcial: se enclausurava no quarto e treinava até que esses movimentos se tornassem um hábito.

Desta vez, ele teve dificuldades em controlar dois sabres ao mesmo tempo.

‘Acho que é muito mais difícil me acostumar a usá-los, como o meu Mestre disse. Só posso treinar mais até poder usar esses movimentos em uma luta real.’

Assim, seu dia passou.

Noah saiu do quarto apenas para almoçar e passou o jantar lendo o Forjamento dos Sete Infernos em seu quarto. Quando ele sentiu fome, já era noite. Ele fechou o livro e pegou a runa Kesier dentro do seu bolso. Como o seu bem mais importante, ele sempre a mantinha com ele.

Ele olhou para a runa sentando em sua cama e continuou até que o nível da água dentro do seu mar de consciência estivesse abaixo de 1/5, então ele guardou a runa.

A ânsia de vômito o atingiu, mas ele suportou com os olhos fechados até que passasse. Só então, ele olhou para fora da janela para saber quanto tempo ele passou treinando.

‘Cerca de 4 horas novamente, mesmo quando alcanço meu limite absoluto. Parece que treinar o dia inteiro teve um custo à minha mente, senão, estou confiante que poderia aguentar por 5 horas.’

Mesmo tendo alcançado o limite que seu corpo podia suportar, cerca de 1/5 da esfera, ele permaneceu no seu mar de consciência pelo mesmo tempo que a noite anterior. Ele adicionou outra questão para a sua lista de coisas que ele tinha que perguntar ao seu Mestre quando o vir.

‘Se amanhã eu acordar bem, manterei o que fiz hoje. Treinar o dia inteiro é cansativo e essa dor terrível de cabeça é desestimulante, mas posso aguentar! O que é um pouco de suor e dor em diante do poder?’

Reafirmando a sua determinação, ele deitou na cama completamente exausto, tanto no corpo como na mente e dormiu profundamente.

De manhã, Noah acordou novamente ao amanhecer, assim que notou a claridade em sua janela.

Conferindo se tudo estava bem com seu mar de consciência, e que apesar de alguma dor em seus membros ele estava completamente recuperado, ele decidiu repetir o seu treinamento do dia anterior. Ele vai treinar de manhã até o meio da tarde no estilo de sabre duplo, ler o Forjamento dos Sete Infernos enquanto jantava e fazia o “quilo”, e cultivar com a runa Kesier durante a noite até que estivesse com ânsia de vômito.

Assim, o dia de encontrar William chegou.

Na mesma sala espaçosa da semana anterior, Noah estava agachado olhando para o seu Mestre de pé na sua frente. Ele estava esperando William terminar de bocejar antes de pedir que ele tirasse algumas de suas dúvidas. 

— Mestre, desde que comecei a cultivar minha energia mental, notei a claridade do amanhecer enquanto durmo. Além disso, tudo parece mais frio ou mais quente do que costumava ser e, se eu me concentrar, tenho certeza que posso escutar alguns servos cochichando em outros quartos. —

Noah nunca relaxou nesses dias e as mudanças em sua percepção ficou cada dia mais evidente.

William ficou um pouco surpreso, mas lembrou quão obstinado seu discípulo era quando se tratava de treinar. Ele pensou que deveria impor mais limites em seu treinamento, antes que Noah se machucasse devido a exaustão.

— Parece que você treinou intensamente com a runa Kesier. Lembro que quando comecei a treinar minha energia mental aos 15 anos, não podia continuar treinando por mais de 2 horas antes de desmaiar. Lembro que o capitão me chamou de gênio raro! Haha, não se preocupe, a medida que você cresce, sua barreira mental se solidifica e se torna mais resistente, permitindo que você treine por mais tempo. —

Noah ficou sem palavras, encarando seu Mestre com olhos arregalados, William pôs uma expressão orgulhosa e pensou:

‘Sim, seu Mestre é um gênio. Você está se comparando comigo nesse momento, certo?’

Um sorriso pretensioso estava em seu rosto quando ele pensou que finalmente ganhou algum respeito do garoto.

‘Espera, ele disse que desmaiava depois de APENAS 2 horas? Um gênio raro? Qual é o dobro de um gênio raro? Talvez porque minha mente já tenha passado por outra vida, ela possa ser considerada como uma mente totalmente formada, então, posso treinar pelo mesmo período de tempo de um homem adulto enquanto tenho apenas 10 anos de idade. Não é o mesmo que dizer que desde que eu não faça corpo mole no meu treinamento, ninguém da minha idade jamais me alcançará?’

Noah engoliu em seco. Tentando desviar o foco da conversa sobre as horas de treinamento, ele perguntou a William sobre outra dúvida:

— Mestre, quanto tempo você levou para memorizar a primeira runa? —

William respondeu com um sorriso orgulhoso:

— Cerca de 6 anos, mas eu podia ter memorizado em 5 anos, se não fosse o capitão sempre me enviando em missões.—

‘Então, se continuar assim, eu posso me tornar um Mago de ranque 1 em 3 anos! Talvez o processo seja lento devido meu dantian ainda não estar formado, ainda assim, isso é excelente!’

Noah já queria terminar essa conversa com seu mestre e voltar para seu quarto para treinar, ele estava ansioso para saber como era a sensação de conjurar feitiços.

William retirou sua pose orgulhosa e olhou para ele sorrindo, quando perguntou:

— Você também treinou no estilo de sabre duplo, certo? —

— Sim, Mestre, — respondeu Noah, que se lembrou do principal motivo de ter vindo aqui hoje.

— Você quer demonstrar pra mim? —

— Sim, por favor! Mestre, não pegue leve comigo. —

Noah levantou-se e pegou 2 sabres de treinamento da parede do lado dele.

— Não se preocupe, não pegarei leve. — disse Willian colocando a sua mão esquerda nas contas e levando a mão direita ao peito, o lado da mão apontando para Noah.

A atmosfera na sala mudou imediatamente.


Fala galerinha, tudo bem? Empyrean aqui. Estão gostando da novel?

Comenta aí o que estão achando da novel até o momento, seu feedback é importante para a continuação da tradução da obra, conto com vocês!


Tradução/Edição: Empyrean


<Capítulo Anterior> <Índice> <Próximo Capítulo